terça-feira, dezembro 04, 2001


Minhas filhas, não se entreguem. Não sei a quem. Dizem de todos, de todas.

Minhas filhas, não se queixem. Não sei a quem. Vocês são outras.

Minhas filhas, não desanimem. Não sei onde, A vida é outra.


Passa-se tudo, todas as ilusões. E algo continua.

perto de mim, perto de todos, der alguém.


Não haverá outro compromisso, a não ser os nossos.


com todos, com tudo.

PAULO MARINHO



Nada mais que aquilo.

Para os outros nada.

de bem.


De nada.


De tudo, de mim, dos outros. Pode ser um ou outro?????



Nada mais que aquilo.

Para os outros nada.

de bem.


De nada.


De tudo, de mim, dos outros. Pode ser um ou outro?????